Editora Coerência » Arquivos » O Fantástico Mundo de Alicia 
  • Autor: Márcio V. Marino
  • Edição: 2
  • Ano: 2018
  • Gênero: Romance
  • Páginas:
  • Idioma:
  • O Fantástico Mundo de Alicia

    Sinopse

    O fantástico mundo de Alicia abre as portas a um novo tipo de romance, onde o autor dentro de um momento fugaz de ficção mostra as infinitas possibilidades, que o ser humano tem em relação a seu planeta.  Vindo de muitos séculos de atraso, provocando dores, humilhações, enganos absurdos e aflições de toda ordem, quando pelas leis divinas dos ensinamentos do Cristo de Deus, a Terra do século XXI deveria estar num patamar de adiantamento cósmico, mas que por causa dos atrasos de alguns e interesses nefastos de outros, continua abrigando em seu seio o homem velho medieval, que já não deveria existir.

    Encontrem nestas páginas as soluções que merecemos, mudando a correlação entre os seres inteligentes e a natureza, que vem replicando agressivamente aos desmandos dos homens, destruindo algumas partes do planeta e prometendo novas a e agressivas respostas a ignomínia de muitos, que não entenderam seus reclamos, não aceitando mais os abusos, falta de respeito e compreensão, que deveriam existir  entre todos os seres viventes, que Deus aqui colocou com o objetivo da evolução do amor, harmonia, respeito e caridade entre todos os  filhos de Sua Criação.

    Veja e cogite de uma vida nova e digna, em um século onde as luzes se acenderam de há muito, mas que os homens ainda continuam a recusar a evolução humanística e espiritualista , que o Grande Mestre de há muito veio nos ensinar.

    Márcio Marino
    Marcio Valentim Marino nasceu em Bariri S.P. Aos dezessete anos transferiu- se para a capital paulista com a proposta de estudar. Filho de mãe professora e escritora perdeu o pai aos doze anos, o que o incentivou a transferir-se para o centro da cultura do estado, onde terminou o segundo ciclo, formando-se em seguida em física e matemática, pela Universidade do ABC. Aos quinze anos, ainda em Bariri, foi trabalhar como aprendiz de desenhista na CESP de sua cidade natal, permitindo-lhe aprender a profissão, que mais tarde propiciou-lhe trabalhar e estudar em São Paulo. Passou em concurso na então COMASP, Companhia Metropolitana de Águas de São Paulo, que depois passou a se chamar SABESP com a inclusão do serviço de esgoto, antes separado do tratamento e distribuição de água. Junto com uma colega, foi convidado a abrir uma empresa, cuja finalidade era cooperar na fundação e normalização do CETESB, inicialmente uma empresa estatal, mas com supervisão federal. Devido às oportunidades que se lhe apresentaram, hidráulica e saneamento, passaram a fazer parte de sua vida, convivendo com os melhores professores do país e de outras nações.