menu_principal

Siga-nos

Você quer escrever cenas hots, mas está encontrando dificuldades pra deixar do jeitinho que você vê por aí no mercado tradicional? Karla Gonçalves dá dicas para um hot elegante

<strong> Um manual da literatura sensual #1 </strong>
Gif: Giphy

Não é mistério que nos dias de hoje a cultura de entretenimento está acolhendo temáticas mais picantes, seja em filmes ou livros. O mercado de livros digitais, por exemplo, teve uma supervalorização em relação a livros com conteúdo hot. Mas, afinal, o que é hot?

Para falarmos sobre um hot elegante, devemos definir o significado de hot, não é mesmo? Bom, dizer que um conteúdo é hot significa dizer que possui alguma liberdade sexual nas cenas. Porém, até mesmo tais liberdades são limitadas de acordo com a idade recomendada para a leitura.

Sei que existem outras classificações etárias, com +15 ou +17, mas vamos focar nas mais utilizadas neste artigo

+14

<strong> Um manual da literatura sensual #1 </strong>
Gif: Giphy

Aqui não se configura um hot, mas já pode ser abordado uma relação sexual de maneira sugestiva, breve, distante. Ela, de forma alguma, pode ser o foco. Também não aconselho que dure mais que um parágrafo, ou sua classificação terá que subir.  

“Toquei seu corpo. Ouvi seus sons sugerindo que continuasse, então o beijei calorosamente. Ele queria mais do meu toque. É tão forte que não posso mais aguentar. Entre beijos quentes, caminhamos até a cama. Ele me deitou e beijou cada cantinho do meu corpo. Durante a noite toda.”

Vamos analisar? Aqui, claramente, o erotismo não existe. É sugestivo, de forma que um adolescente não sinta maldade, mas que um adulto entenda exatamente o que quis dizer com “durante a noite toda”. O sexo não é explorado ou sequer abordado de uma forma clara, por isso as únicas sensações indutivas são interpretativas, como “beijei calorosamente” ou “tão forte que não posso aguentar”.

+16

<strong> Um manual da literatura sensual #1 </strong>
Gif: Giphy

Aqui se aplica um hot e, sim, existem cenas quentes que são mais sugestivas que explícitas, apegando-se mais aos sentimentos do que à descrição expositiva.

“Toquei seu corpo com intensidade. Ouvi seus sons sugerindo que continuasse, então o beijei calorosamente, suando. Ele queria mais do meu toque, então começou a tirar sua roupa, apressado, enquanto me beijava. É tão forte que não posso mais aguentar. Entre beijos quentes, despidos, caminhamos até a cama. Ele me deita e beija cada cantinho do meu corpo, fazendo-me arfar. Eu quero mais. Preciso de mais. É quando sussurro em seus lábios para fazer o que quiser comigo. E ele faz. Durante toda a noite, se deliciando em mim, e eu, nele. Como um casal inseparável. Eu sou dele e ele é meu.”

Começamos com “intensidade” para camuflar detalhes explícitos, assim como “sons sugerindo que continuasse”, “despidos”, “beija cada cantinho do meu corpo”, “ele faz” e “deliciando”. Algumas dessas formas de camuflar estão presentes também no exemplo +14, só que de forma mais breve e branda. No +16, desfrutamos bastante de sensações sugestivas da protagonista, como “tão forte que não posso aguentar”, “eu quero mais” e “eu sou dele e ele é meu” para compor a intensidade das sensações presentes na cena sem precisar destrinchar as minúcias dos acontecimentos. Ou seja, substituímos descrições explícitas pela intensidade do sentimento da protagonista. Para um hot de qualidade, caso não queira que seja explícito, é aconselhável desbravar as sensações dos envolvidos, substituindo os detalhes de corpos e ações por detalhes dos sentimentos. O hot +16 é sensual, não erótico.

+18

<strong> Um manual da literatura sensual #1 </strong>
Gif: Giphy

Existem cenas quentes que não se limitam a sugestões, mas expõe cada detalhe. Essas cenas são recomendadas para maiores de dezoito.

“Toquei seu corpo com muita vontade. Ouvi seus gemidos pedindo que continuasse, então o beijei calorosamente, suando. Ele queria mais do meu toque, então começou a tirar sua roupa, apressado, enquanto me beijava e mordia, revelando o seu órgão duro. É tão forte que não posso mais aguentar. Entre beijos lascivos, nus, caminhamos até a cama. Ele me deita e beija meu pescoço, depois meu mamilo, e em seguida desce até minha região íntima, mergulhando no meu clítoris, me fazendo gemer de prazer. Eu quero mais. Preciso de mais. É quando sussurro em seus lábios para fazer o que quiser comigo. E ele faz. Meu amante me vira na cama e me penetra sem nenhuma reserva. Durante toda a noite, se afundando em mim e eu me abrindo para ele. Como um casal colado, erótico. Eu sou dele e ele é meu.”

Aqui, observamos algumas pequenas e fundamentais mudanças. A sugestão é amenizada, e a formalidade, abrandada. Sendo assim, “intensidade” se torna “muita vontade”, algo mais informal e mais tangível assim como “inseparável” se torna “colado, erótico”. Já os “sons” se tornam “gemidos”. É acrescentado também descrições, como “beijava e mordia” ou “órgão duro” e tantas outras mais. É necessário explorar as descrições aqui, para que se tenha uma visualização melhor da cena e a torne, de fato, erótica.

Mas, espere, todo hot +18 é informal e bruto?

<strong> Um manual da literatura sensual #1 </strong>
Gif: Giphy

Esse é assunto para o próximo artigo. Enquanto isso, me diga: na nossa escala vampírica, onde seu conteúdo se encaixa? Até mais!

Podemos Ajudar?